sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos (At 4,20)

Reunidos no Recanto Marista (REMAR) em Ribeirão das Neves Arquidiocese de Belo Horizonte/MG pertencente ao Regional Leste 2 da CNBB, entre os dias 19 à 26 de Janeiro, estavam reunidos mais de 90 delegados, representantes de todos os regionais organizados no pais para a 6ª Ampliada Nacional da Pastoral da Juventude (ANPJ), esse que é um espaço de avaliação e deliberação das ações e caminhada da Pastoral.


O inicio deu-se no domingo, 19,em clima de celebração de Abertura daANPJ e pelos 40 anos da pastoral da Pastoral da Juventude no Brasil, no Espaço democrático José Aparecido de Oliveira (Assembleia Legislativa). Tarde com Oficinas de pintura e adereços Indígena; pinturas facial e serigrafia; e música de percussão.Show de Criado Mudo (cover do Teatro Mágico), finalizando assim o dia de forma especial com a Celebração Eucarística, presidida por dom Eduardo Pinheiro presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Juventude, e concelebrada por dom Justino de Medeiros bispo auxiliar local, entre outros padres entre eles membro da Comissão Nacional e militantes da Pastoral da Juventude, a celebração contou com mais de 2000 pessoas, contou ainda com a fala de Abertura do então Secretário Nacional da PJ Francisco Crisóstomo (Thiesco) e assim se fez o primeiro dia.

Na segunda feira, pela manhã, iniciou o “Bloco Ver” após acolhida e apresentação dos delegados, formou-se a mesa de Abertura, mediada por Thiesco e composta por: dom Eduardo;Alessandro Melchior, presidente do Conselho Nacional de Juventude; Alessandra Miranda, representante da Cáritas Brasileira; Ir. Ronilton Santos, representante da Província Marista Brasil Centro-Norte; Ir. Maria Couto, representante da Comissão Nacional de Assessores/CNA; Vinicius Ventura, pela Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude e César Augusto, representante da equipe de articulação da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Belo Horizonte.Memória do processo de Ampliada, bem como das cinco Ampliadas Nacionais anteriores. No período da tarde segunda mesa, com análise de conjuntura, composta por quatro pessoas, que trouxeram a discussão intitulada “O contexto da realidade a partir de alguns recortes”. Social e político, Alessandra integrante da CNA; eclesial, Sérgio Coutinho, Assessor da Comissão Episcopal para o Laicato – Setor CEBs; e Juvenil, Raquel Pulita, Assessora da PJ do Distrito Federal e Edilson Gondin, Coordenador da PJ do Regional do Norte2 encerrando a noite com “Autos Papos da Juventude”, um momento mais leve, abordando temas diversos, com jeito de programa de auditório. Assim se fez o segundo dia.
Representantes da Regional Sul IV

Terça feira, fazendo memória da caminhada dos 40 anos, como iniciou e o que marcava a história no Brasil e no mundo. Os trabalhos em grupos pelos regionais, avaliando e contabilizando como estão organizados em suas dioceses. No período da tarde, a terceira mesa composta pela irmã AngêlaFalqueto, religiosa Salesiana, assessora do Setor Juventude da CNBB 2003 – 2006, lembrando-se da Juventude, pois era jovem em 1979, época do Concílio de Puebla, e como foi sua militância na pastoral que nascia. Lourival Rodrigues, assessor do Cajueiro – Centro de formação, assessoria e pesquisa em juventude, relatou sua militância e como a PJ se organizou como específica. Padre Hilário Dick, jesuíta assessor do setor Juventude 81-83, partilhou emocionado, como se dava os primeiros anos desse trabalho, como rodou o Brasil e em 1994 o primeiro Encontro Nacional da Pastoral da Juventude (ENPJ), contando com todos os regionais da CNBB. Padre Antônio Ramos do Prado (Toninho), assessor da comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, relatou sobre como percebe a realidade dos jovens brasileiros e comenta que “A PJ sustenta a radicalidade da preferência dos jovens excluídos”. E para concluir o bloco, foi apresentado elementos da pesquisa realizada antes da ANPJ, junto aos regionais e dioceses, percebe-se a grandiosidade e organização, pois das 158 dioceses que responderam o questionário, foi reconhecido 9183 grupos de base. A noite, realizou-se uma confraternização, com histórias, danças e comidas típicas dos regionais. E assim se fez o terceiro dia.

Quarta feira, inicio do bloco Julgar, iniciou a manhã com a apresentação dos indicados a Secretaria Nacional. No período da tarde, padre Edinho, membro da CNAPJ, nos convidou a julgar a partir de livros, entre eles Civilização do amor, e Somos Igreja Jovem, indagando de como construir os projetos da PJ. Na sequencia Maristela, auxiliou na reflexão sobre o seguimento de Jesus, mas a partir de seu projeto. Para encerrar o dia deu-se a celebração da luz, onde foram apresentados os indicados para a Comissão Nacional de Assessores. E assim se fez o quarto dia.

Quinta feira, reflexão sobre a iluminação bíblica que moveu toda a Ampliada, Atos 4,1-22, com momento de Leitura Orante da Bíblia, conduzido pelo irmão Joilson, Marista membro da CNAPJ, com destaque ao trecho “Não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos” (At 4,20). Percorrendo um caminho de leitura e apropriação do texto, em grupos, segundo momento pessoal, terceiro momento, grupos por música marcante de diversos regionais, encerrando com a partilha na plenária. Momento da tarde, partilha dos Projetos Nacional, com exposição da pesquisa realizada anteriormente, em seguida partilhou-se os serviços nacional, representação no Conselho Nacional da Juventude (Conjuve), Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude (CNPJ), Grupo de Trabalho (GT) de Finanças, Comissão Nacional de Assessores/as da Pastoral da Juventude (CNAPJ) e Secretaria Nacional da Pastoral da Juventude (SNPJ), como foram realizados os trabalhos e onde foram presença. Nessa noite, os delegados tiveram um momento livre, para partilhar suas experiências de grupos, participarem de alguns jogos e descansar. Assim se fez o quinto dia.

Sexta feira, antes de começar o bloco Agir, iniciando o dia com momento de biodança, foi realizado a memória dos passos dados, ver e julgar e perguntado, “Qual Belo Horizonte queremos traçar?” Iniciando essa caminhada de projeção, tendo os sonhos no horizonte e os pés no chão da realidade, chegando na prática, seguindo os passos de Cristo. Encerrando o dia, com a celebração dos Martires. Assim se fez o sexto dia.

Sábado, retomando e repensando os projetos, trabalhos em grupos, avaliação e projeção dos serviços, o que de fato cabe a cada um deles, o caráter missionário dos serviços. A nova CNA foi aclamada, Alberto Chamorro, leigo da arquidiocese de Santa Maria, doutorando em Bioética, assessor da PJ do regional Sul 3; irmão Paulo Henrique de Jesus, religioso, no Instituto Irmãos Marista, estudante de comunicação e acompanha a PJ em Brasília; irmã Tomelina Maria, da Congregação das Filhas de Jesus, assessora da PJ na paróquia São Francisco de Assis, e na CRB acompanha o GT Juventude; Loide de Souza e Silva, leiga, educadora e especialista em juventude no mundo contemporâneo, assessora regional do Norte 2; padre Joel Nalepa, presidente da Casa da Juventude do Paraná e assessor do Regional Sul 2; padre Sebastião Corrêa Neto; reitor do seminário diocesano, assessor referencial do Serviço Regional de Evangelização da Juventude no Regional Leste 2. Após, momento de profunda oração, o Secretário Nacional, Membros da Comissão Nacional de Assessores, partilharam o viram e ouviram no último triênio que estavam a serviço, seguido da escolha da nova Secretária Nacional da Pastoral da Juventude, Aline Ogliari, da cidade de Modelo regional Sul 4, foi escolhida pelos delegados, para esse serviço que além de um espaço burocrático, é acima de tudo missionário. E assim se fez o sétimo dia.

Aline Ogliari
No domingo de encerramento, os agradecimentos das pessoas que doaram suas vidas em prol da PJ nos últimos anos e celebração de envio, embalada pela emoção do dever cumprido e pelas despedidas. 
Não posso deixar de falar das angústias e sonhos ceifados pelos malditos de nosso tempo. Não posso deixar de falar da esperança, da vida que brota nos grupos de base que sabemos que sabemos que o Cristo Revolucionário caminha conosco.  

Escrito por: Carlos André Basílio Participante da ANPJ.
Carlos André Basílio

Um comentário:

  1. Parabéns pelo Blog...sempre atualizado e bem bonito meus amigos! :)

    ResponderExcluir